Por Caroline Borja 

O consumo diário de azeite cru traz inúmeros benefícios à saúde, de acordo com diversos estudos científicos. Além de promover o bom funcionamento do intestino, o consumo de azeite reduz a ocorrência de doenças cardiovasculares (como a pressão alta), com a diminuição da concentração do chamado “colesterol ruim” (LDL), responsável pela aterosclerose. O azeite tem sido indicado também como agente protetor contra o câncer.De acordo com um artigo publicado na revista Arquivos de Gastroenterologia, de autoria de uma pesquisadora da USP, algumas das propriedades benéficas do azeite são atribuídas à presença, em seu conteúdo, de ácido oléico. Segundo a autora, “o azeite extraído de olivas contém o ácido oléico, mas também outros compostos destas sementes e ainda, dependendo do processamento para a obtenção do óleo, outros fatores podem interferir”. Ela explica que “o azeite extra virgem é o único que não é extraído por solventes, mas é obtido por compressão da oliva a frio, o que não altera a natureza da semente”, e que “este azeite, no amadurecimento, conserva melhor seus componentes, entre os quais, os polifenóis agliconados, característicos pelo odor do azeite”.

A autora acrescenta que “quando o processamento inclui o uso de solventes (azeites refinados), boa parte destes compostos fenólicos são perdidos”, o que “ocorre também quando o azeite é alcalinizado para reduzir acidez”. Por essa razão, “os efeitos benéficos do azeite de oliva irão depender do uso do óleo extra virgem, especialmente por seu conteúdo de polifenóis e com os seguintes efeitos principais”: inibição de radicais livres, do LDL e da agregação plaquetária e ação antitrombótica. “E como mensagem: preferir o azeite de oliva não tratado com solventes e refinado, mas o extraído diretamente das sementes”, finaliza a pesquisadora.

Com relação ao funcionamento do intestino, os efeitos resultantes do consumo diário de azeite são imediatos. Para obtê-los, basta regar os alimentos prontos com um pouco de azeite antes de consumi-los. Isso vale para crianças e adultos. Bom proveito!

Fontes:
Angelis RC. Novos conceitos em nutrição: reflexões a respeito do elo dieta e saúde. Arq. Gastroenterol., São Paulo, v. 38, n. 4, 2001.
Carollo C, Presti RL, Caimi G. Wine, diet, and arterial hypertension. Angiology. 2007, 58(1):92-6. Review.
Covas MI. Olive oil and the cardiovascular system.
Pharmacol Res. 2007 Mar;55(3):175-86.
Fernandez E, Gallus S, La Vecchia C. Nutrition and cancer risk: an overview. J Br Menopause Soc. 2006 Dec;12(4):139-42. Review.
Rique ABR, Soares EA, Meirelles CM. Nutrição e exercício na prevenção e controle das doenças cardiovasculares. Rev Bras Med Esporte., Niterói, v. 8, n. 6, 2002.

Publicado na coluna Ciência Sem Mistérios (www.tudopraia.com.br)

About these ads